domingo, 27 de setembro de 2009

Dia do Surdo

Vocês pensam que o dia do Surdo é para ganhar pelo menos um abraço ou beijo? Não, não, é uma data comemorativa que mereça muito respeito (refere-se à sociedade majoritária), ou melhor, uma lembrança. Mas de onde surgiu essa ideia? Do Instituto Nacional de Educação de Surdos, a primeira escola de Surdos do Brasil, que deu a origem do dia do Surdo.

Hoje em dia esta data intitulada torna mais visível depois que foi instituída – LEI Nº. 11.796 - pelo Luiz Inácio da Silva, especificamente no dia 29 de outubro de 2008. Entretanto, não podemos sair como vitoriosos, pois ainda que não conquistemos tudo – por razões de não realizarmos muitas coisas, porém, serão concretizadas brevemente.

Desde a posse da nova diretoria da Feneis Nacional, atualmente procuramos sempre atender em prática em nome da comunidade surda. A cada momento conquistamos com muito suor cada grão de feijão mesmo contando com o acompanhamento de vocês. Isso é essencial porque o compartilhar é um verbo muito usado no conceito da Feneis Nacional, assim que não vamos nos sufocar mais. Vocês podem contar conosco!

Diogo Madeira
Assessor de imprensa da Feneis

Um comentário:

Voadora disse...

Olá,
excelente o blog, parabéns.
Sou professora de EJA - Educação de Jovens e Adultos, na rede regular de ensino e recebi esse ano um aluno surdo, com 18 anos e ainda não alfabetizado em português.
Eu estou aprendendo Libras, não conheço todos os sinais, mas conseguimos nos comunicar bem, porém sinto dificuldades em explicar para ele que para escrever e ler em português, ele precisa usar a junção das letras em sílabas, pois ele, quando faço um sinal, escreve apenas a primeira letra da palavra, como por exemplo, se eu faço o sinal de "açúcar" e peço para que ele escreva, ele coloca apenas a letra "A".
Vocês conhecem algum livro que possa me auxiliar no trabalho com ele? Eu sei que ele é feliz e que participa bem na aula, inclusive com os outros alunos que estão aprendendo a conversar com ele em Libras, mas gostaria muito de alfabetizá-lo, pois entendo que isso pode garantir uma maior autonomia para a vida dele.
Muito obrigada e mais uma vez, parabéns.