segunda-feira, 25 de maio de 2009

Carta Aberta contra o Programa Ana Maria Braga

Rio de Janeiro 20 de maio de 2009

À
Produção do Programa Mais Você


A Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis) é uma entidade filantrópica fundada há 22 anos que visa à defesa dos direitos da Comunidade Surda Brasileira. A Feneis é a entidade de representação máxima dos surdos no Brasil e está filiada à Federação Mundial dos Surdos, na Finlândia. Entre os objetivos da Federação está a luta em prol da Língua Brasileira de Sinais, como forma de comunicação dos surdos. Em conseqüência dessa mobilização envolvendo os surdos brasileiros por mais de duas décadas, a Libras hoje é oficializada e regulamentada no país. Buscamos também conscientizar a sociedade a respeito da cultura que envolve esta comunidade, formada por mais de 5 milhões de pessoas, e também provar a sua capacidade profissional e de inclusão social.

Por perceber no Mais Você um programa que vai além de entretenimento, por possuir um forte caráter social e de serviço, e evidenciar em suas pautas a preocupação em informar e esclarecer o telespectador, informamos que o conteúdo da entrevista sobre implante coclear, que foi ao ar no dia 19 de maio, repercutiu de forma negativa junto à comunidade surda brasileira. Temos recebido inúmeras manifestações de insatisfação, pois não condiz com a realidade dos que não tiveram e não têm oportunidade de fazer a cirurgia ou optam pela Língua Brasileira de Sinais.

Acompanhamos a entrevista realizada com o médico Ricardo Bento sobre implante coclear. E conforme ele próprio afirmou, o implante coclear é uma cirurgia cara para a maior parte dos surdos brasileiros, e não temos a garantia da mesma eficácia em todos os casos e faixas etárias. Reconhecemos os avanços científicos e tecnológicos na área da surdez. No entanto, gostaríamos de esclarecer que vivemos um momento de grande importância para o surdo que se utiliza da Libras como meio de comunicação. Cada vez mais as instituições de ensino do nosso país, se ajustam à Lei 10.436/02, regulamentada pelo Decreto 5626/2005, que dispõe sobre esta questão, permitindo que crianças e jovens tenham cada vez mais acesso à Educação.

Tem crescido também, através do conhecimento da Libras e do seu reconhecimento como instrumento importante na Educação, o número de universitários surdos. Prova disso é que atualmente temos 1.500 universitários surdos nas universidades particulares e públicas, mais de 20 mestrandos e doutorandos surdos e 5 professores adjuntos efetivos surdos nas universidades públicas.Essas conquistas são frutos de um trabalho árduo a fim de que o surdo seja respeitado em sua opção de comunicação. Ele tem, sim, se tornado cada vez mais independente e realizado profissionalmente a partir da conscientizaçã o do valor da Libras pela sociedade. Vale registrar que vários concursos públicos tem sido realizados para candidatos surdos que sejam fluentes em Libras – Língua Brasileira de Sinais. Sendo assim, diferentemente do que fora colocado pelo médico durante a entrevista, atualmente existem milhares de pessoas surdas independentes utilizando a Libras como sua primeira Língua. Este resultado não foi possível no passado, quando predominava em nossa sociedade um sistema que valorizava a oralização, e não permitia a totalidade do conhecimento e da inclusão social e profissional constatada hoje no desenvolvimento do surdo através da Libras.. Ao contrário do que foi dito, ele, ao se comunicar em sua própria Língua não depende a vida inteira de alguém, pode estudar, ter uma profissão e ser feliz. Não é um “pária da sociedade”.

Colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Atenciosamente,


Profª Drª Karin Lilian Strobel
Diretora Presidente
Vejam o vídeo da entrevista


Um comentário:

deise disse...

Oiê Ana Maria Braga..td bem...Eu sou surda..quer vontade trabalhe...Nunca trabalhe...procura já não tenho emprego..poxa..eu estou triste..Precisa quer trabalhe ajudar gosto Ana Maria Braga...Eu já sempre estudante 3 ensino medio.Muito amor....Bjssss....Deus te abençõe..